• Mason Trucks

Economizar combustível: conheça 10 dicas incríveis

A eficiência energética é um dos principais fatores para se apostar em carros elétricos para o futuro da mobilidade, pois enquanto motores deste tipo convertem até 90% da energia elétrica em movimento, os melhores motores a combustão só transformam 40% da energia química dos combustíveis em ação. Resumindo, de cada R$ 100 de combustível, R$ 60 são queimados.

Até que os elétricos se estabeleçam e você possua um, é importante que tomar alguns cuidados, preservando além de seu dinheiro, o meio ambiente, livrando-o de gases poluentes, provenientes de alguns vícios ao volante.

Especialmente para condutores profissionais ou gestores de frotas que usam veículos para tocar seus negócios, o desperdício de combustível pode afetar também a eficiência do empreendimento.


O combustível nosso de cada dia: entenda como cada um funciona

Após as sucessivas crises do petróleo e com a evolução tecnológica, uma série de combustíveis para diferentes meios de transportes está disponível para o consumidor.

São vários nomes, tipos e preços e para evitar que você compre gato por lebre, preparamos um guia com informações dos principais combustíveis comercializados no país.


· Gasolina


Entre os tipos de combustível existentes, a chamada “gasolina comum” é a mais consumida no Brasil, produzida a partir da mistura da gasolina pura (tipo A), com 27% de etanol anidro (álcool produzido a partir da cana-de-açúcar, que não contém água) e basicamente, é a mesma em todos os postos.

A gasolina aditivada também recebe a adição de 27% de etanol anidro, atendendo à legislação brasileira, além de detergentes e dispersantes em sua mistura, que promovem a limpeza do motor e de bicos injetores.

Outro tipo de gasolina comercializada no Brasil é a gasolina premium, uma gasolina aditivada, que recebe a adição de menos etanol anidro, na proporção de 25%.

Há ainda, a gasolina formulada, uma gasolina mais barata, feita com derivados de petróleo combustíveis, que são misturados para se enquadrar nas especificações da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). Estando dentro desses padrões e com seus parâmetros semelhantes ao da gasolina comum, esse combustível não causará nenhum problema ao veículo.


· Etanol


O etanol hidratado é o álcool veicular, comercializado nos postos de combustíveis, que pode ser produzido a partir de diversas fontes vegetais.

No Brasil, optou-se pela cana-de-açúcar que, segundo a ANP, oferece mais vantagens energéticas e econômicas.

Por ser de fonte renovável, o etanol hidratado oferece menor agressão ao meio ambiente, do que outros combustíveis.

Já o etanol aditivado, conta com aditivos que promovem a limpeza e proteção dos bicos e sistema de injeção, além de anticorrosivos que evitam a formação de ferrugem.


· Diesel


O diesel comum, ou tipo B, é o resultado da mistura do diesel puro que sai das refinarias e não é comercializado nos postos de combustíveis, com o biodiesel, que é obtido a partir de gorduras vegetais ou animais. A proporção de mistura é de 7% de biodiesel.

Também existe a versão aditivada do combustível, que recebe detergentes, dispersantes, anti-espumante, anti-corrosivo e demulsificante.

O biodiesel puro não é comercializado no país.


· Gás natural veicular (GNV)


Formado predominantemente pelo gás metano, o gás veicular geralmente é encontrado como um produto associado ao petróleo, em rochas porosas existentes no subsolo. O potencial poluente do gás veicular é bastante reduzido, o que torna o seu uso mais favorável para o meio ambiente.


Mas, como economizar combustível?


Um estudo da consultoria automotiva Jato Dynamics mostra que, se o motorista aplicar boas práticas de direção e manter uma disciplina em relação à manutenção do carro, é possível reduzir em até 35% o consumo médio de combustível.

“Por mais simples que as dicas pareçam, aplicadas no dia a dia podem sim fazer a diferença – ainda mais em um momento como o que estamos passando”, explica Milad Kalume Neto, diretor da Jato Dynamics.


Então, vamos às dicas:


1. Respeite a troca de marchas - Procure trocar as marchas sempre na rotação correta, mantendo o giro do motor compatível à marcha escolhida.


2. Não acelere com o carro desengatado - Aquecer o motor antes de sair, hoje em dia, se tornou desnecessário, já que os propulsores contam com injeção eletrônica.


3. Evite levar muito peso no carro - Cargas superiores a 10 quilos já influenciam no consumo, pois o motor terá que fazer mais força para colocar o veículo em movimento.


4. Mantenha os pneus calibrados - Pneu vazio fará o motor fazer mais força e demandar mais combustível.


5. Manutenção em dia ajuda a economizar combustível- Nas revisões, peça para os mecânicos darem uma atenção especial a velas, cabos e bobinas, componentes que influenciam diretamente no consumo. Peça para verificarem também o filtro de combustível e o filtro de ar.


6. Antecipe frenagens e desacelerações - Pode parecer um contrassenso, mas é fato: quanto mais você usa os freios, provavelmente mais combustível está desperdiçando.


7. Na marcha certa (e sem banguela) - Rode sempre com o motor entre 1.500 e 2.000 rpm na cidade. Claro que nem sempre é possível, especialmente em subidas, mas não ignore o conta-giros. Ao descer uma ladeira, outro procedimento recomendado é deixar o veículo engrenado e nunca com rodas livres.


8. Use o acelerador a seu favor - ‘Pé fundo’ no acelerador para arrancar com o carro é uma prática completamente desnecessária na maioria dos casos, só aumenta o desgaste de diversos componentes, além de desperdiçar combustível. Acelere suavemente e passe as marchas na rotação de torque máximo – ideal para máximo desempenho com o mínimo consumo.


9. Não faça controle de embreagem -Essa prática, além de elevar o gasto de combustível, ainda abrevia a vida útil do disco de embreagem.


10. Mantenha os vidros fechados quando possível - Além do peso excessivo, os vidros abertos contribuem para que o carro se arraste com mais dificuldade. Quanto mais atrito com o ar, mais combustível é consumido.


Não existem milagres para economizar combustível, portanto, escolha o combustível ideal para a sua necessidade, fidelize-se a um posto de sua confiança e realize as manutenções necessárias para o bom desempenho de seu veículo. Depois, é só curtir seu automóvel e a economia praticada ao longo de cada mês!


E aí, as dicas foram úteis? Compartilhe-as em suas redes sociais, para que mais pessoas se beneficiem delas!

5 visualizações0 comentário