• Mason Trucks

VW e-Delivery: vem aí o primeiro caminhão elétrico brasileiro


O primeiro caminhão elétrico 100% desenvolvido e testado no Brasil tem lançamento comercial previsto para este ano de 2021.



40 anos de parceria


A Volkswagen Caminhões e ônibus (VWCO) fundou sua fábrica no Brasil, na cidade de São Bernardo do Campo (SP), no ano de 1981, estreando com projetos feitos na Alemanha e desenvolvidos aqui, apresentando na época, modelos de cabine avançada e que tinham como diferencial o seu basculamento.

E lá se vão 40 anos, contabilizando vários feitos, dentre eles, a segunda posição no ranking de vendas de caminhões e ônibus.

Ainda durante o ano de 2021, a VWCO lançará o primeiro veículo elétrico produzido e testado no Brasil, o e-Delivery, em produção de escala industrial e viável economicamente.



Senhoras e senhores, com vocês, o VW e-Delivery


Há 40 anos, a Volkswagen Caminhões e Ônibus, apresentou ao mundo os primeiros caminhões Volkswagen produzidos no Brasil e em 2017, surpreendeu mais uma vez, atravessando o oceano para apresentar aos europeus o primeiro protótipo de caminhão elétrico desenvolvido 100% pela engenharia brasileira, o e-delivery.

“Fizemos porque somos ousados e inovadores. Foi assim quando lançamos os primeiros caminhões cara-chata no Brasil e depois com o Consórcio Modular de Resende. Não é diferente com novas tecnologias. O e-Delivery representa mais um marco histórico da empresa. Trata-se de uma plataforma totalmente nova, desenvolvida no Brasil, que insere a engenharia brasileira na rota global de tecnologia”, afirma Roberto Cortes, o CEO da VWCO.


Assim, com soluções criativas e certas doses de arrojo, a VWCO começa a construir um ecossistema de eletrificação do transporte no Brasil com a mesma receita que construiu uma marca de caminhões e ônibus.



Treinamentos e testes


Por haver demandas diferentes das de caminhões com motor a combustão, a equipe de produção e todo o time envolvido no processo do e-delivery, vem recebendo treinamento específico para veículos elétricos.

O primeiro caminhão elétrico 100% desenvolvido no Brasil, está sendo aguardado ansiosamente e por ser o caso de primeira energização em que a tensão é superior a 600 volts, vem sendo testado sempre nos seus limites, desde temperaturas extremas, até análises de interferências eletromagnéticas, apresentando grandes números:

· Mais de 100 testes distintos, com quilometragem equivalente a cerca de 400 mil km

· Cerca de 50 profissionais envolvidos com a maior frota de caminhões elétricos em teste no país

· Veículos rodando com mais de 250 pontos instrumentados para aquisição de dados

· Uma infraestrutura de seus carregadores de recarga rápida apoia a rodagem dos veículos em três turnos por dia, sete dias por semana


Buscando a excelência nos resultados, os caminhões e-Delivery percorrem rotas na cidade de São Paulo e na região sul do Rio de Janeiro, onde se localiza sua fábrica, com condições reais de tráfego. Além disso, todo o trabalho é acelerado com simulações no campo de provas do centro mundial de desenvolvimento da VWCO, em Resende (RJ).



Mas como funciona o e-delivery?


O caminhão elétrico como podemos supor, funciona a base de energia elétrica, fornecida por baterias confeccionadas em lítio e podem durar, dependendo do modelo, até 3 horas para recarregar.


Alguns modelos utilizam ainda, o atrito dos freios e a redução de velocidade como fonte de produção de energia, fornecendo uma carga extra às baterias, o que torna o reaproveitamento de energia, uma característica forte desse veículo.

O carregamento pode ser feito plugando o veículo na tomada elétrica em postos de carregamento, ou por meio de energias limpas, como a eólica e a solar. Outros componentes que precisam de bateria, como ar condicionado e faróis, têm baterias separadas.

Através de um controle inteligente, o caminhão elétrico pode programar a recarga apenas para os horários de menor consumo na rede elétrica em que as tarifas são reduzidas.


E-delivery e Ambev


Desde 2017, com o anúncio do caminhão elétrico pela VWCO, a Ambev se tornou parceira da fabricante no projeto e vem realizando testes práticos, com mais de 400 mil quilômetros rodados, sendo 40 mil km em uso real com a distribuição de bebidas.

A Ambev confirmou a compra de uma frota de 1.600 caminhões elétricos, em função dos bons resultados dos testes e ao arranjo técnico do e-Delivery.

A empresa pretende que até 2023, mais de um terço da frota que atende a cervejaria seja composta por veículos movidos a eletricidade, atuando na distribuição de bebidas em todo o país.



Prós e contras

Afinal, vale a pena investir em caminhões elétricos?

Vamos às vantagens:


· O funcionamento do motor é mais simples

  • Os custos de manutenção são menores (não precisa de arrefecimento e lubrificação com óleo)

  • O freio motor é mais forte

  • É ecologicamente viável

  • Oferece maior conforto ao motorista

  • É mais silencioso

  • Sofre menos vibração na viagem

  • Utiliza energias limpas

  • Baixo custo de abastecimento

  • Maior integração com outras tecnologias;

  • Os motores têm alta eficiência.


E as desvantagens, existem?


Elencamos as poucas desvantagens desse veículo:

  • Valor inicial do veículo é maior que de caminhões convencionais

  • Algumas peças individuais vão depender do valor do dólar e custos de tributação

  • Pontos de recarga no Brasil são escassos.


E não para por aí

A VWCO deverá investir até 2025, cerca de R$ 2 bilhões para o desenvolvimento de mais aplicações para caminhões e ônibus da empresa e a ideia é que eles estejam cada vez mais presentes no transporte urbano e de cargas no Brasil e nos países emergentes, onde a empresa atua sozinha nesse mercado.


Com o tempo, o e-delivery terá seu custo reduzido e compensado pelo baixo custo com combustível e manutenção e já existem várias soluções possíveis que podem ser usadas para fazer o e-Delivery em diversas configurações possíveis de peso, capacidade e autonomia.

“Estava convencido que esta iniciativa ia ser um sucesso e está sendo, nossa fábrica já está pronta para produzir o e-Delivery e nosso objetivo é seguir investindo para ampliar a oferta de elétricos”, avalia Cortes.

E você, curtiu o e-delivery? Estamos ansiosos com sua chegada!

Mande-nos sua opinião e compartilhe o post em suas redes sociais.

3 visualizações0 comentário